sexta-feira, julho 27, 2007

Corinaldo - Itália












Evadir-me, esquecer-me, regressar
À frescura das coisas vegetais,
Ao verde flutuante dos pinhais
Percorridos de seivas virginais
E ao grande vento límpido do mar.


As imagens transbordam fugitivas
E estamos nus em frente às coisas vivas
Que presença jamais pode cumprir
O impulso que há em nós, interminável,
De tudo ser e em cada flor florir?


Sophia de Mello Breyner Andresen

3 comentários:

Anónimo disse...

Que sejas bemvinda amiga!
Faziam falta as tuas fotos e tu!
Beijinhos
Airam

Marta disse...

Lindo lugar
Aliás toda a Itália é maravilhosa...para não falar dos italianos...
aahahah

Anónimo disse...

No momento... tão lento o teu regresso...
Aqui estás!!
No teu pensamento as imagens da experiência, os sentidos em alerta...o chilrrear dos pássaros,as vozes...o silencio do serrilhar das cigarras, os vermelhões no horizonte... os saberes os sabores e os aromas... O tacto... Certamente na recordação das tuas lindas fotos... o Mar.
Mas o teu Mar...aquele te espera sempre.
Estou Feliz por estares connosco.