sexta-feira, janeiro 06, 2006

Para mim o que representa : " que seja"

Um dia, uma Deusa, fez-me compreender que na nossa imensa pequenez, desconhecemos os designios e forças do Universo.
E, que o que o nosso ego e mente, muitas vezes," querem" que a nossa vida seja de uma forma ( ou desenrolar), que em linguagem simples, está desajustada em relação ao equilibrio Universal. Só num estado intuicional se poderia apreender essa verdade.
Não foi Airam?
Mais tarde, alguem, mais prosaico, explicou-me que o que " nós queremos" em relação ao que a " nossa vida seja ", muitas vezes está desajustado ao nosso " eu" mais profundo ( despejado de medos e comportamentos erradamente construidos).

Para mim " que seja" é a capacidade de nos distanciarmos dos acontecimentos " que nos fazem sofrer". Analisá-los de uma maneira distanciada ( como refere Airam em livro não publicado), para poder aceitá-los, de forma a aprender e evoluir como seres humanos.

Não é resignação, não é um meio de não sofrer. É um meio de compreender para poder evoluir.

Ex: Louis Braille. Só ao aceitar que era invisual, pôde evoluir no sentido de criar uma forma de poder "vêr" como os outros, aprender e evoluir. Mas, não só. Para poder, através dele, dar acesso ao conhecimento a outos invisuais.

4 comentários:

castanha disse...

Ao ler confirmo quão longe estou de merecer ser Deusa
castanha

maria disse...

Entre o "ser" e o " fazer"....vai um longo caminho....eheheheheh

Anónimo disse...

Eu ainda não compreendo tudo. Logo, a minha evolução é lenta. Mas com a ajuda de quem quiser conversar comigo, lá irei...
Iemanjá

borboleta disse...

Não acho que sejamos deusas. Eu nunca o serei Mas,creio que o nome nos assenta porque, como disse o grande sábio (não me lembro do nome, tadinho, que injustiça!)"éu só sei que nada sei!".
O caminho é longo e penoso mas creio que é um desafio para todas nós.